João Riél M. N. V de Oliveira Brito
Teresópolis / RJ

 

 

Quero-te desde aquele dia

 

 

Quero-te desde aquele dia em que eu te vi!
Pela primeira vez e também desde e o dia...
Em que ouvi a tua voz e depois te conheci.
Então decidi que sem você eu não viveria.

E amarrado as tuas vontades eu nem senti.
Que era amizade tudo aquilo que existia...
Mas quanto amor eu procurei, quanto insisti.
Que por fim eu te perdi, culpa desta mania.

Eu sofro tanto por te querer, mas não é meu direito.
Pois a culpa é desta paixão que invade o meu peito
E faz eu te querer a cada dia-a-dia sempre mais...

Eu aperto o meu coração e até meio sem jeito.
Busco me aproximar deste teu caminho estreito
Com este meu defeito de te querer demais...

 

 

 

 
 
Poema publicado no Livro "100 Grandes poetas modernos" - Edição 2018 - Setembro de 2018