Roberto Antonio Deitos
Cascavel / PR

 

 

O tempo imaginado

 

 

O tempo é diferente do sol
É imaginado...
O tempo me iludiu...
Tentei sabotá-lo,
Mas ele serenamente
Foi me contando
Os dias que também
Criamos para nos iludir
E contar o tempo
Como se fosse nosso...

Larguei o hábito da
Tentativa de sabotá-lo,
Comecei a cortejá-lo
Como se estivesse
Enamorado dele,
Mesmo sabendo que
O meu tempo
Não é contado
Como o dele...
Vamos, assim, dançando
De um certo jeito como
Se estivéssemos todos
Os dias apaixonados...

Fiquei sempre
Com uma curiosidade
Imensa, mas não tenho
Coragem de perguntar:
Se ele é real
Ou tem idade...
Ou se apenas existe como tempo,
Porque o criamos em nossa própria imaginação
Como uma forma de criar a nossa própria existência...

 

 

 

 

 

 




Poema publicado no livro "6º Anuário da Poesia".
Edição 2020 - Dezembro de 2020

Visitei a Antologia on line da CBJE e estou recomendando a você.
Anote camarabrasileira.com.br/6anuario20-014.html e recomende aos amigos