Alberto Magno Ribeiro Montes
Belo Horizonte / MG

 

Diante do mar

 

Aqui, diante do mar
Ouvindo a triste valsa das ondas
Em seu eterno vai e vem…

Pequenas ondas que se quebram na praia
Pequenas ondas incansáveis
Ondas que carregaram a vida
Jogando-as de volta à terra.

Mar, origem de toda a vida
Que embalavas no caldo inicial
A terra…berço encantado
Para onde todos voltaremos!

Num canto do infinito
No meio de um outro mar
Paira este planeta querido
Que sempre estará em nossa memória.

Os astros, cardumes bizarros
Em seu leito materno
A reverenciar a grande festa do viver…

 

 

 

 

 

 

 
 
Poema publicado na Antologia de Poetas Brasileiros - vol. 159 - Abril de 2018