Anderson Jean Chaves de Mendonça
Caucaia / CE

 

 

Poeta revoltado

 

Quase morto,
Não tenho nada!
Nada
Nada
Mesmo assim, eu faço graça.
Da minha desgraça
E Resiliente,
Firme, forte
Sigo enfrente
Apesar de toda sujeira
Minha cabeça está limpa
Isso me anima
Me faz continuar, seguir com a rima
Uso a poesia
Como ferramenta de alegria
Combustível indispensável
Para vencer um novo dia
Sou Poeta,
Poeta Revoltado
E meu lema:
Se não deu certo
Junto tudo
E escrevo um poema.

 

 

 

 
 
Poema publicado na Antologia de Poetas Brasileiros - vol. 159 - Abril de 2018