Cláudio Gonçalves da Silva
Chapadinha / MA

 

 

Escuridão

 

Hoje ao acordar vi que não estava mais naquele lugar
Meu corpo parecia se desprender naquele momento
De longe, não sabia mais o que fazer!
Era o começo, o meio ou o fim?

Olho ao meu redor e os vejo: abraçando, não sei?
Apenas que não mais pertenço a você
Por tantas vezes lhe jurei o meu amor
Mas você me fez sofrer, em dor...

Agora não venha me dizer o quanto era importante
Não podes mais me ter ao teu lado
Fui e serei sempre um homem apaixonado
 É hora de partir, ver os anjos.

Não consigo mais ver, ouvir, sentir
 É apenas solidão, escuridão e nada mais
Por um instante sinto em meu peito
Uma grande paz...

Não sei para onde ir, pois estou nesse momento
Mergulhado em solidão
Uma escuridão imensa que machuca a minha alma.

...adeus...

 

 

 

 
 
Poema publicado na Antologia de Poetas Brasileiros - vol. 159 - Abril de 2018