San Cardoso
São Paulo / SP

 

 

Crepúsculo da vida

 

Muitas foram as fases deste meu viver...
Na noite que cai, longe vai o pensamento,
por mais que me iludisse nesse desalento
os raios de sol se ocultaram ao entardecer

Os sonhos, por entre brumas irão fenecer
O instigante desejo sem constrangimento
Nesse ocaso brilhante em desprovimento,
aceleram de volúpia os corpos a aquecer

Amantes trocam juras, a segredarem tanto,
Instigantes são as labaredas a incandescer
Talvez, aguçar os instintos acalme o pranto

O crepúsculo da noite sela esse momento
Nesta vida que passa sem arrependimento
Crepúsculo y aurora brindam o amanhecer.

 

 

 
 
Poema publicado na Antologia de Poetas Brasileiros - vol. 162 - Julho de 2018