Roberto Antonio Deitos
Cascavel / PR

 

 

Alma limpa

 

 

Se o poema
Está sujo
E a lama
Limpa,
A consciência
Está viva!

Logo que acordei
Me vi
Ancorado
Na janela
Avistando
O sol
Nascer.
Fingi que
Não era eu;
De nada
Adiantou,
Ele ficou
Sorrindo
Para mim!

(a Ferreira Gullar)

 

 

 

 

 

 
 
Poema publicado na Antologia de Poetas Brasileiros - vol. 168 - Fevereiro de 2019