Rozelene Furtado de Lima
Teresópolis / RJ

 

 

Nada acaba no final

 


O espetáculo da criação continua
Na nossa mente nua
Nada tem fim, tudo é complemento.
Tudo volta como pensamento
O dia não termina na Ave Maria
A noite é alongamento do dia
E continua pela madrugada afora
A mãe fica para sempre na memória
Eternalizada, nunca vai embora
 Filhos seguem levando a história
A chuva encharca a terra estorricada
A semente se abre para nova vida
E vai brotando na terra arada
A planta cresce e se consolida
O tempo segue permanente
Não adianta colocar a pá de cal
A certeza de que tudo finda é transiente
Ah! A vida não acaba no final.

 

 

 

 

 
 
Poema publicado na Antologia de Poetas Brasileiros - vol. 170 - Abril de 2019