Rozelene Furtado de Lima
Teresópolis / RJ

 

 

Sem convite

 

Estive nas trevas em total solidão,
agora enxergo a luz e não é ilusão.
Sinto cheiro e sabor da doçura,
porque já conheci a amargura.
Não tinha voz em nenhum lugar,
hoje canto e deixo o som ecoar.
Minhas lágrimas formaram um rio,
quando eu era um ser oco e vazio
Reconheço a alegria e sua potência
pois só conseguia sentir carência.
Abandonei o medo que envolve e alicia,
dispensei sentimentos de hipocrisia
Passei a valorizar a vida presente,
porque já morri de ódio ardente.
No meu caminhar não existe mais limite,
Sigo com passadas largas e sem convite.
Fiquei livre para abrir asas e sonhar
Ouço a música forte batucando no ar
Coração ritmado com coragem grita:
Deixa explodir o amor que em ti palpita!

 

 

 


 
 
Poema publicado no Livro "Explode Coração" - Edição Especial - Outubro de 2018