Tiago Paradiso de Oliveira Real
São Paulo / SP

 

Reflexos e cicatrizes

 

Lembro de quando mirei seus olhos pela primeira vez.
Rosto corado, leve sorriso. Cativante.
Entre goles, ideias ao ar,
Percepções cruzadas.
Procurava fisgar a atenção.
Ah, nossa atenta visão:
Tímida por certo, mas mútua, entrelaçada.
Tons, rimas e piadas...
Conversamos sobre muito. Palavras não faltaram.
Se eu pudesse pausar os ponteiros do relógio,
O tempo...
Que importância, afinal, isso teria?
Porto do meu destino,
Juramos amor eterno.
Atônito.
Imemorial?
Uma paixão sorrateira,
Respondeu-me somente depois.
Deslizei sobre lágrimas,
Por alguém que verdadeiramente amei.
Acordo, levanto-me. Novo dia.
Em meu quarto, sento-me em frente a um espelho.
Vejo. Mais de perto, observo:
Meus olhos, seus olhos.
Ainda recordo...
Reflexos e cicatrizes.

 

 
 
Poema publicado no livro "Painel de Poemas Premiados" - Outubro de 2017