Alberto Magno Ribeiro Montes
Belo Horizonte / MG

 

 

Como tornei-me um escritor

 

                Nasci em Belo Horizonte/MG, em abril de 1953. Da época de minha adolescência, restaram apenas três manuscritos meus, que eu havia guardado durante anos. Já na fase adulta, próximo ao ano 2000, ao tomar umas e outras, geralmente nos fins de semana, sentia-me inspirado e com vontade de anotar aquilo que me vinha à cabeça naqueles momentos de devaneios. Então, pegava um papel e uma caneta, e escrevia tudo (palavras, frases, ou mesmo só um tema) que pretendesse desenvolver posteriormente. Na hora, achava uma maravilha! Porém, ao ler depois, quando estava sóbrio, achava uma porcaria!!!. Aí rasgava tudo…jogava fora e o ciclo se repetia, no  fim da semana seguinte. Até que certo dia resolvi guardar aqueles rascunhos feitos nos momentos de “inspiração etílica” e depois terminava a escrita (sempre formando poemas). A partir do ano 2000, dediquei-me intensamente ao ato de escrever, levando isso a sério, e passei a  fazê-lo nos momentos de sobriedade também.
                Na empresa onde eu trabalhava tinha um grande quadro de avisos na copa. Certo dia resolvi “alugar” um cantinho nele, colocando todos os meses, alguns poemas meus para quem quisesse ler, nos horários das refeições. Com isso, passei a receber elogios de alguns colegas que haviam gostado do meu trabalho e isso foi um grande incentivo para dedicar-me cada vez mais à literatura. E como a inspiração quase sempre vinha nos momentos mais inesperados, por exemplo, quando estava na rua, ônibus, metrô, etc, passei  a andar com um papelzinho e uma caneta no bolso da camisa para as anotações (isso tornou-se minha “marca registrada” e os colegas até faziam gozação disso), pois se não agisse dessa maneira, após aqueles instantes, esquecia quase tudo.
                 Quase todas as pessoas que liam meus poemas, incentivavam-me a publicar um livro, mas eu sempre dizia que não tinha essa intenção e que para mim, escrever era apenas uma atividade prazerosa, um hobby mesmo…
                 Até que um belo dia, no ano de 2006 , meu sobrinho Cléber, que já havia publicado um livro pela CBJE-Câmara Brasileira de Jovens Escritores, editora da cidade do Rio de Janeiro,  convenceu-me a publicar meu primeiro livro, intitulado “É só Poesia…” Dentre centenas de poemas que eu havia escrito, escolhi aqueles que  mais gostaria de ver publicados e enviei para a CBJE. Serei sempre grato a esse meu sobrinho, por ele ter se prontificado a cuidar de  todo o processo, desde inicialmente fazer o  contato telefônico  com a editora, ao envio dos arquivos com os poemas (esse processo é todo informatizado e eu não possuía muita prática em lidar com o computador). Assim ele acompanhou tudo, até que um dia recebi os exemplares solicitados. Foi uma alegria enorme, indescritível… afinal, “o primeiro livro a gente nunca esquece…”
                 Fui me familiarizando cada vez mais com o computador e para publicar meu segundo livro de poemas já consegui realizar todo o procedimento praticamente sozinho (apenas uma ajudazinha aqui e ali). Também aprendi a escrever meus textos diretamente no computador. Considero isso um progresso.  
                   A publicação desse meu segundo livro (também só de poemas), deu-se em 2009. Foi também pela CBJE, com o título “Contrariando Contradições” e dessa vez,  em parceria com meu filho Daniel. Reuni então todos os outros poemas não publicados no primeiro livro e assim terminei de publicar tudo que eu já havia escrito até aquele ano.    
                  Até então, eu escrevia apenas poemas. Certo dia resolvei aventurar-me no mundo da prosa e comecei a escrever uns textos, contos,  pensamentos, etc…
                  Não publico livros para vender. Gosto mesmo é de presentear familiares, amigos, e também de fazer doações a bibliotecas ou a pessoas que fico conhecendo em cidades que visito. Interessa-me apenas a divulgação daquilo que escrevo.             
                   Desde março de 2015, estou participando mensalmente das Seletivas de Antologias (poemas e contos) da CBJE e meus textos ficam disponíveis também, na Antologia On Line, no site da referida editora, o que representa para mim a leitura de meus escritos por milhares de pessoas.
                   Em setembro de 2015, para minha enorme surpresa, fui informado que, por indicação da CBJE, meu nome foi aprovado para compor o Plenário do corpo de Acadêmicos Titulares (Cadeira nº 75), da L.A.L.B.-Litteraria Academiae Lima Barreto, sediada na cidade do Rio de Janeiro. Devo tudo isso ao Sr. Luiz Carlos Martins (Presidente do Conselho Editorial da CBJE e também Presidente da Mesa Diretora do 1º Colegiado de Escritores Brasileiros, da L.A.L.B.), pessoa a quem tenho a mais profunda e eterna gratidão.
                   Em 2016, tive meu meu terceiro livro editado pela CBJE (e o primeiro em verso e prosa), com o  título “Coisas do Céu e da Terra - Poesias e Outros Escritos.”     
                   Continuo escrevendo e pretendo ainda publicar pelo menos mais um livro pela CBJE.

 

 

 

 

 
 
Poema publicado no Livro de Ouro do Conto Brasileiro - Edição 2018 - Agosto de 2018