Elizabeth Maria Chemin Bodanese
Pato Branco / PR

 

 

De onde brotam meus versos?

 

De onde brotam meus versos?
Nem eu sei direito
Quando de repente me deito
E escuto minha mente
Falando e contando
Histórias presentes na memória...

Os versos vêm de repente.
Nascem na mente
E como sementes
Depois de a chuva regar,
Numa folha de papel
Letras surgem para contar
Fatos que nem o tempo
É capaz de apagar.

De onde brotam meus versos?
De uma mente tranquila que ouviu,
Viu, sentiu e absorveu cada passo meu.

Brotam da chuva caindo de mansinho...
Da bondade, da humildade e do carinho...
Da tristeza, da saudade e da dor...
Do perfume da mimosa flor
Crescida no jardim do amor.

Os versos brotam da história,
Tesouro guardado na memória,
De um pobre poeta sonhador.

 

 
 
Poema publicado no livro "Raízes donde brotam meus versos" - Junho de 2019