Carlos Alberto Drago
Anápolis / GO

 

 

Desonestidade na "meia"



        

Depois da pelada, rodinha dos amigos no boteco.
- Vocês nem imaginam com quem eu sonhei hoje...
(E a galera)
- Com a Xuxa?... Que nada, foi com a mulher do Paulão!... Que mulher do Paulão nada, foi com a Jacirinha, filha de Otoniel... com aquele bundão todo...
- Nada disso, não sonhei com mulher não!
 (Gargalhada geral)
- Pois é... eu sonhei com homem! Pode isso?! Eu nunca tive sonho assim com ninguém...Juro! Primeira vez!
(Mais gargalhada)
- Conta o sonho!  Cumé que foi o sonho!  - (e o corinho da turma)  – Conta! Conta! Conta!...
Waldemar preocupado:
- Mas que sonho é esse, cara?! Conta logo!... Já tô ficando cismado!!!
- Tá! Vou contar: Sonhei que eu e o Waldemar...  bem, a gente estava numa praia deserta... só nós dois...
A galera:
- Eiaaaaa! Vai rolar a festa! Vai rolar!... Conta mais!...
- Tá, eu conto! Só que - vocês não vão acreditar - eu estava nuzinho da silva, e ele – nosso amigo Waldemar, também estava nuzinho da silva, e pra me assustar mais ainda, estava com o “negócio duro”, entende?  Duro e empinado!!! E olhava pra mim com aquele jeito guloso, cheio de tesão... Eu aí fiquei com medo.
A galera vibrava:
- Eiaaaaaa! Dá-lhe Waldemar!!! Bigulim de ouro!!!
Waldemar já estava até gostando da história:
- Vai, conta logo, cara! E daí, o que aconteceu? O que eu fiz com você?
- O que aconteceu? Pois bem... acredita que esse sujeito que eu sempre considerei como meu amigo, no sonho avançou em mim, e veio como um tarado desesperado, com aqueles olhos esbugalhados... querendo me comer!
Daí eu saí correndo... disparado, e ele correndo atrás de mim, eu correndo, e ele correndo desesperado... quase me pegando... e eu só pude escutar ele gritando: “Para! Agora é minha vez! Agora é minha vez! Agora é minha vez!!!”

 

 

 


 




Conto publicado no livro "360 roteiros para um destino"
Edição Especial - Abril de 2021

Visitei a Antologia on line da CBJE e estou recomendando a você.
Anote camarabrasileira.com.br/roteiros21-008.html e recomende aos amigos