A CBJE pode abrir as portas do fantástico mundo da Literatura para você. Todos os meses, 2 ou 3 antologias com obras de Novos e Consagrados Autores da Literatura Brasileira. Leia nossos regulamentos e participe!


Seletivas de Setembro
Clique nas capinhas para ver quem já foi selecionado


Antologia de Poetas Brasileiros
Volume 179

Poemas do Amor Maior
Edição 2019


E daí?...
Como ficamos?...
Edição 2019

As listas com os autores já selecionados para as seletivas são atualizadas diariamente, a partir do 6º dia do início das Seletivas. Mantenha-se informado, consultando periodicamente essas listas, clicando sobre a capinha correspondente. Participe!!!
Os autores selecionados para publicação pela CBJE recebem, juntamente com seus livros, o Certificado e a Medalha de Mérito Literário da Litteraria Academiae Lima Barreto.

Para ver as listas dos autores selecionados nas edições anteriores >>>
  Se você ainda não se inscreveu...


29 de Outubro - Dia Nacional do Livro
 

O Dia Nacional do Livro surgiu em homenagem à fundação da (hoje) Fundação Biblioteca Nacional (fotos), em 1810, pelo Príncipe Regente D. João VI. Foi ele que trouxe para o Brasil milhares de peças da Real Biblioteca Portuguesa e doou-os para que compusessem inicialmente o acervo da Biblioteca Nacional do Brasil, fundada em 29 de outubro de 1810. Vale lembrar que o Brasil começou a editar seus próprios livros ainda em 1808, quando D. João VI fundou a Imprensa Régia. E o primeiro livro a ser editado foi "Marília de Dirceu", do escritor Tomás Antônio Gonzaga.
Nossas edições deste mês, registram a importância dessa data.

 

Se você é autor e já participou das seletivas da CBJE, digite seu nome para ver o seu histórico na CBJE. (não utilize acentos)


As Antologias on line da CBJE tem sido uma ferramenta eficaze na divulgação
das obras dos novos autores brasileiros, com milhares de leituras/mês.
Clique nos ícones "LER" para ver algumas das obras mais lidas nos últimos dias.
Ou clique em qualquer capinha dos livros anunciados neste site para ler todas as obras publicadas.
São milhares disponíveis no site.


Helena Maria S. Matos Ferreira Guapimirim / RJ
Conto: Folhagens e bananeiras
  Roberto Antonio Deitos
Cascavel / PR
Poema: Fugir
  Isabel Cristina Silva Vargas
Pelotas / RS
Poema: O solo é sagrado
André Luiz Pinheiro
Rio de Janeiro / RJ
Poema: Vinícius

 
Ediloy A. C. Ferraro
São Paulo / SP
Conto: Desejo ou dever

 
Alberto Magno Montes
Belo Horizonte / MG
Poema: Viajante da ilusão
Alvorino Dias
Itatiba / SP
Poema: Origem

 
Rozelene Furtado de Lima
Teresópolis / RJ
Poema: Amorosa Mãe Deusa Gaia
 

Para ler as mais lidas nos
últimos dias




Desencanto´

Manuel Bandeira

 

Eu faço versos como quem chora
De desalento... de desencanto...
Fecha o meu livro, se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto.

Meu verso é sangue. Volúpia ardente...
Tristeza esparsa... remorso vão...
Dói-me nas veias. Amargo e quente,
Cai, gota a gota, do coração.

E nestes versos de angústia rouca
Assim dos lábios a vida corre,
Deixando um acre sabor na boca.
– Eu faço versos como quem morre.

Adeus tardes fagueiras à sombra das laranjeiras de Casemiro de Abreu

José Cândido de Carvalho

Alcimaco Azambuja, dono de muito boi e muito voto em Pirapora, tendo de resolver umas coisas e loisas com o governo, rebocou Zizinho Pinto para terras e mares do Rio de Janeiro. E, na porta do Palácio do Catete, que naqueles dias comandava a vida do Brasil, falou para o compadre Zizinho:
— Vou ver uns papéis que estão entalados nas gavetas do governo. Venha comigo.
Zizinho recusou:
— Compadre, careço de competência para pisar chão tão mimoso. Vou quedar do lado de fora, assuntando compadre.
O compadre sumiu pela larga porta de entrada enquanto Zizinho, instalado num bom cigarro de palha, ficava vendo aquele entrar e sair de gente em formato de formiga de correição. Alcimaco, depois de desencravar seus papéis, voltou e quis saber a opinião de Zizinho Pinto:
— Compadre, gostou do Catete? Coisa assim não tem em Pirapora.
E Zizinho de Pirapora:
— Eta, compadre, lugarzinho bom de especial para um varejo, para um comercinho de cachaça e rapadura!
E mais não disse nem lhe foi perguntado.

  Litteraria Academiae Lima Barreto

A Diretoria da CBJE/RJ - gestora administrativa da Litteraria Academiae Lima Barreto -, informa que no próximo dia 25 de outubro estarão sendo divulgados nesta homepage os nomes dos 20 novos Acadêmicos Honorários, admitidos por unanimidade em Assembleia do dia 28/09/2019.
Visite nosso site em: camarabrasileira.com.br/lalb
 


Abraão
Sampaio

Neusa Bridon

Ariano
Suassuna

Helena M. Ferreira

Isabel
Vargas

Raquel de Queiroz

Romilton
de Oliveira

Roberto Deitos
Isabel
Vargas

Marina Moreno

Alberto
Montes

Vinicius
de Moraes

Lucia Barbetta

Romilton de Oliveira

Jorge Amado

Rosemary Gobbo

Lourdes de Oliveira

Machado
de Assis

Alvorino
Dias

Manoel
de Barros

Lima
Barreto

Paloma
Morgado

Ismar
Baecker

Mario
Quintana


Câmara Brasileira de
Jovens Escritores

  Câmara Brasileira de Jovens Escritores
Litteraria Academiae Lima Barreto
Contador de visitas

Rua Náutica 47/201
Rio de Janeiro - RJ - CEP 21910-350 
Tel: (21) 3393-2163 
Presidente: Gláucia Helena 
Supervisão Editorial: L.C. Martins